Ficamos um pouco mais orfãos depois de 18 de maio,
quando faleceu, Sri Pattabi Jois.

Sri Krishna Pattabhi Jois, um dos mestres contemporâneos mais importantes, junto com B. K. S. Iyengar, faleceu dia 18 de maio de 2009. Um mestre que dedicou sua vida pelo Hatha Yoga, formando professores pelo mundo todo, criando um método chamado de Ashtanga Vinyasa Yoga, uma sequência de posturas executadas com precisão e maestria dando uma dimensão mais dinâmica ao hatha yoga tradicional. Sua técnica atrai cada vez mais alunos e discípulos por todo o mundo, principalmente ocidentais, acostumados em academias, buscando um trabalho mais intenso, tem no Ashtanga Vinyasa Yoga uma identificação instantânea.

Pattabi Jois criou uma sequência vigorosa de posturas que trás toda a filosofia milenar do Yoga, dando uma dimensão espiritual à prática. Por isso sua escola em Mysore no sul da Índia está sempre lotada com gente de todas as partes do mundo.

Um pensamento de John Donne no livro de Ernest Hemingway – Por quem os sinos dobram, diz:
“ Nenhum homem é uma ilha isolada, cada homem é uma partícula do continente, uma parte da terra; se um torrão é arrastado para o mar, o continente diminui. A morte de qualquer ser humano diminui-me, porque sou parte do gênero humano. E por isso não perguntes por quem os sinos dobram; eles dobram por ti”.

Que essa luz brilhe cada vez mais, para que esse conhecimento seja passado a futuras gerações.